lx_risk
Projecto
Caracterização da Região
Movimentos de Massa
Sismos
Tsunamis
Análise de Risco
Conferência
Objectivo e Âmbito Metodologia

Objectivo e Âmbito

O crescente aumento da vulnerabilidade e do risco de desastres naturais demonstra a importância da avaliação qualitativa e quantitativa do risco na protecção do ambiente e dos cidadãos. A catástrofe de 26 de Dezembro de 2004 causada pelo sismo e tsunami de Samatra, as cheias registadas recentemente no Reino Unido são exemplos recentes de danos causados por catástrofes não previstas.

A avaliação do risco a priori, através da modelação dos impactos de catástrofes naturais e de acidentes induzidos pela acção antropogénica, permite à cidade preparar-se para este tipo de acontecimentos, antevendo e identificando o número possível de perdas humanas e económicas permitindo aos decisores tomar medidas no sentido de minimizar as perdas e danos.

O componente central desta avaliação é uma base de dados geo-referenciada comum a todas as fontes de risco. Esta base de dados geo-referenciada conjuntamente com cenários em tempo real ou cenários armazenados também na base de dados vai permitir calcular mapas temáticos de risco. O output do modelo é gerado numa base de dados organizada em diferentes layers e integrada num modelo SIG, o que permite uma apresentação dinâmica em mapas temáticos que variam temporal e espacialmente. É definido como a aproximação espacial que avalia a vulnerabilidade de uma área geográfica bem como a sua população e todo o meio ambiente a determinados riscos.

Por vulnerabilidade entende-se a sensibilidade de uma dada região à influência de um perigo natural e a capacidade dessa mesma região de lidar com esse perigo. A vulnerabilidade de uma região é determinada pela variedade de estragos e perdas devidos a perigos vários sendo determinada pelos parâmetros físicos específicos de cada risco natural mas também pelas condições económicas e sociais. Neste estudo pretende-se caracterizar de forma dinâmica a exposição a determinados perigos naturais, como sismos, tsunamis, erosão do litoral, e deslocamentos de massa, da cidade de Lisboa.